domingo, março 27, 2011

Meningite em adultos


O cérebro é coberto não só por osso e pele, mas por três camadas de tecido chamadas de meninges. Elas envolvem o cérebro, e auxiliam não só na diminuição de traumas, mas evitando a entrada de elementos nocivos à saúde do cérebro, como bactérias e outros microorganismos.

Lá vai uma figura do cérebro com as meninges, para ilustrar o que quero dizer:



http://2.bp.blogspot.com/_ngfn-6Dg4Es/SwNRy6VpWLI/AAAAAAAAARg/iPnyATspQpI/s400/meningite.jpg
Mas em certas situações ocorre justamente a infecção destas estruturas chamadas de meninges, e daí vem o termo  Meningite. Há vários tipos de meningite, dependendo da causa, sendo que temos as bacterianas, as virais, as causadas por fungos, as assépticas (quando a causa não é por microorganismos, mas por inflamações outras), por tuberculose, etc...

Um quadro de meningite é sempre uma situação grave, pois leva a febre, nuca rígida, e alterações mentais. A meningite bacteriana é a forma mais grave. Geralmente evolui com febre alta, dor de cabeça, confusão, nuca bem rígida, sudorese, mal-estar geral, vômitos e aumento da pressão na cabeça. Seu diagnóstico deve ser imediato, e seu tratamento ainda mais urgente. Quanto mais tarde se der o antibiótico, mais sequelas o paciente poderá ter após o tratamento da doença.

As meningites virais são mais benignas, na maior parte das vezes. Seu tratamento inclui repouso, analgésicos, e hidratação. Evolui com febre (mais baixa que a bacteriana), rigidez de nuca, dor de cabeça e alterações mentais. Pode também ser grave dependendo da causa, e se há ou não acometimento do próprio cérebro (virando uma encefalite).

Logo, se alguém na sua casa estiver com febre, dor de cabeça, nuca difícil de fletir, confuso, leve-o imediatamente ao médico (não espere!), pois pode ser uma meningite.

O diagnóstico é feito pela retirada do líquido da espinha, que pode vir normal em aparência nas meningites virais, ou parecido com leite nas bacterianas (o líquor normal parece água mineral). Uma tomografia sempre é necessária nestes casos, e a entrada do antibiótico deve ser imediata.

2 comentários:

  1. Olá, meu nome é Andreia , perdi o meu Marido de meningite bacteriana, ele tinha 34 anos e teve um acidente que casou uma fratura no nariz e sobre a sobrancelha, fez cirurgia no nariz com um Bucomaxilo que disse que não havia necessidade de fazer cirurgia da fratura na sobrancelha pois era pequena, 37 dias após o acidente ele iniciou um quadro de dor e febre e eu levei ele ao hospital onde ele ficou umas 3 horas em observação, fez raio x e hemograma, depois do resultado do hemograma ele foi liberado e fomos para casa, umas 3 horas depois disso ele caiu da cama e já não respondia mais, levamos ele para o hospital e ele foi transferido para outra cidade onde foi diagnosticado meningite bacteriana, foi entubado, isolado e faleceu ao amanhecer do mesmo dia, fico pensando que houve negligência de minha parte ou dos médicos, o que vocês acham?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreia, provavelmente não houve negligência (muito menos sua). Muitas vezes, meningite pode não ser fácil de diagnosticar. Mas não há como dar um parecer sem ler o prontuário, conversar com os colegas que o atenderam, e saber exatamente o que ocorreu dentro e fora do hospital naqueles dias que antecederam a morte de seu esposo.

      Excluir

Coloque suas perguntas aqui. Mas lembre-se, consultas somente no consultório. Perguntas relativas a sugestões de diagnóstico e tratamento não serão respondidas. Espero que entendam. Obrigado.