segunda-feira, maio 30, 2011

Dormência nas pernas - quantas causas há?

Obs: Não posso sugerir diagnósticos sem ver o paciente em consultório. Isso caracterizaria infração ética grave. Na presença de sintomas, vá ao médico.

Dormência é uma sensação estranha, como se um parte do corpo estivesse coberta por alguma coisa, ou como se algo estivesse andando por sobre nós. Muitos pacientes comentam seus sintomas de dormência como se formigas andassem por sobre seus braços ou pernas.

Em termos técnicos, chamamos dormência de parestesias (este é o termo que você poderá ouvir de seu médico, e cujos termos provêm do grego - para significa funcionamento desordenado ou anormal, e estesia significa sensibilidade - referência).

Várias são as causas de dormência, de modo que um diagnóstico preciso somente pode ser feito mediante história clínica e exame físico e neurológico em consultório, fora exames complementares que porventura sejam necessário. No entanto, vamos aqui listar as causas mais comuns de dormência nas pernas.

1. Caso a dormência seja em uma parte de uma perna, por exemplo, no dorpo do pé, na lateral da coxa, ou na face interna da perna, podendo acometer uma ou ambas as pernas, as causas são variadas, mas a que mais preocupa são as doenças dos nervos periféricos, as neuropatias. Os nervos são os fios que saem e entram na medula, e que conectam a superfície do corpo e o exterior com o cérebro e a parte interna do corpo. Em muitos casos, uma pessoa pode acordar com dormência em uma parte da perna direita ou esquerda por que dormiu sobre a perna, ou dormiu de mau jeito, mas em outros casos, especialmente quando a dormência é constante e diária, podendo ir e voltar, podemos ter outras causas, como hipotireoidismo, diabetes, problemas renais, algumas doenças do sangue ou outras causas. Sempre deve-se procurar um médico caso a dormência persista, esteja vindo de forma frequente, ou venha acompanhada de outros sintomas, como fraqueza, alterações para andar ou para urinar/defecar.

2. Caso a dormência seja em uma perna inteira, podendo acometer também o braço do mesmo lado e o rosto do mesmo lado (menos frequentemente o rosto do lado oposto pode ser afetado, e neste caso podemos ter um derrame da parte de baixo do cérebro, o tronco cerebral), e especialmente se for de início agudo, rápido, em questão de minutos ou horas, o diagnóstico mais provável é um derrame cerebral. Nestes casos, ocorre fraqueza do lado acometido também, mas derrame somente com sintomas de dormência ou perda de sensibilidade, como perda de percepção do tato, da temperatura ou da dor, pode ocorrer, especialmente em pacientes com pressão alta mal tratada. Nestes casos, deve-se procurar um médico o mais rápido possível, por que se for realmente um derrame (às vezes pode não ser, especialmente em casos de nervosismo ou ansiedade), um diagnóstico rápido e um tratamento igualmente rápido impedem que o derrame piore, e podem até melhorar o quadro.

3. Dormência somente na perna, geralmente de um lado só, poupando o resto do corpo, pode ser um derrame, mas também pode ser alguma coisa relacionada a má circulação do membro, como em casos de insuficiência venosa periférica (varizes) ou arterial (obstrução ou oclusão dos vasos que levam sangue do coração para os membros, as artérias, e especialmente nos fumantes e diabéticos graves). Pode ainda ser alguma coisa errada na coluna ou nos nervos quem saem imediatemente da medula, as raízes e plexos nervosos. Nestes casos, a dormência é em uma parte da perna, e pode não ser na perna toda. Nestes casos, pode ainda haver dor no membro afetado, geralmente espontânea ou causada por estímulos que não causam dor. É necessário ir ao médico para diagnosticar a causa exata, e nestes casos o médico saberá fazer as perguntas certas e os exames corretos para saber a causa de sua dormência.

4. Dormência nas duas pernas, geralmente ocorrendo rapidamente, em questão de horas, e subindo até o nível da coxa ou do abdome, pode indicar problema de medula, e tem de ser avaliado por um médico o mais rápido possível. Nestes casos, geralmente há fraqueza das pernas juntamente, além de dificuldade de segurar a urina e as fezes. A polineuropatia diabética pode dar dormência nas duas pernas, mas ocorre mais lentamente, gradualmente, ao longo dos meses ou mesmo anos, geralmente começa pelos pés e vai subindo devagar, e a fraqueza pode ser sutil ou inexistente nos primeiros meses de doença, ou pode afetar somente alguns movimentos como o dobrar o pé ou os dedos dos pés para cima.

Em qualquer destes casos, não perca tempo, e procure um médico o mais rápido possível. Esta pode ser a diferença entre um sintoma persistente e a melhora sem sequelas.

Leia mais aqui

28 comentários:

  1. Olá Doutor,
    Tenho 42 anos e em Janeiro de 2013 sofri um acidente de quadriciclo, onde bati minha cabeça muito forte sobre a areia. No momento fiquei sem reconhecer as pessoas e o que aconteceu. Na ocasiao, fiz uma tomografia que nao deu dano algum ao cérebro, mas desde o acidente para ca tenho sentido tonturas ao levantar da cama e de Junho para cá tenho sentido meu pe do lado esquerdo com sensação de estarem queimando. Sinto também a ponta do meu dedo indicador dormente. somente o dedo indicador, tenho lido muito sobre neuropatia periférica. Sera que os meus nervos forma comprometidos neste acidente? aguardo sua resposta.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Dr, tudo bem?

    Estou MUITO preocupada com uma situação. Há 3 semanas estou com dormencia/formigamento da cintura aos pés (Não sinto nenhuma dor). Raio X, Exame de sangue/Hormonios tudo ok! Esperando agora o resultado da Ressonancia Magnética. Tomei 16/20 capsulas do remédio ETNA (prescrição médica) e não observei nenhuma mudança!

    O senhor tem alguma noção do que pode ser? É muito sério?? Muito preocupaaada! :(
    E preciso de uma dica, o que devo fazer diariamente? Repouso, caminhada, compressa?

    Desde já, muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Paula. Como você sabe, não posso sugerir diagnósticos ou tratamentos sem vê-la em consulta. Mas, sinceramente, sugiro que você procure um neurologista o quanto antes, de preferência em um serviço de pronto-socorro. Em alguns hospitais particulares (pelo menos em São Paulo) e em alguns hospitais públicos há neurologistas de plantão.

      Excluir
    2. Obrigada Dr.

      Uma outra dúvida...
      O Neuro irá pedir pra eu fazer Ressonância? O resultado sai na segunda-feira! (Marquei retorno ao Ortopedista).

      Att,

      Excluir
    3. Cara Paula, isso irá depender do exame clínico que o neurologista fizer e das suas suas hipóteses. Não posso afirmar.

      Excluir
    4. MInha mãe ta praticamente com o mesmo problema dela isso pode ser doenças dos nervos periféricos(foi o que o médico "sugeriu") mais ainda não conseguiu passa pelo Neuro e ela diz que também começo a sentir no braço direito ? Exercício físico pode ajuda ou piora ? Por favor Responda ela ta muito apavorada.

      Excluir
    5. Não há como afirmar isso sem saber o que, exatamente, tem a sua mãe. Exercícios físicos podem ajudar algumas doenças que causam neuropatia periférica, como a diabetes, mas podem piorar outras formas de neuropatia, a depender inclusive da forma de exercício praticada.

      Excluir
  3. Olá Dr. A três dias percebi que minhas duas pernas e pés (principalmente dos joelhos para baixo) estão formigando. A sensação fica bastante nítida quando caminho, enquanto estou sentada, tenho somente uma sensação de dormência em ambos os pés. Gostaria de ter uma noção do que possa ser e qual especialista devi procurar? Agradeço Antecipadamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Luciana. Sugiro uma avaliação neurológica o quanto antes, para um diagnóstico rápido e um tratamento preciso.

      Excluir
  4. Dr. Procurei o neurologista que me pediu um eletroencefalograma. Fiz o exame ontem, porém somente consegui retorno com ele daqui dez dias. Na consulta ele me falou que essa dormencia e formigamento poderia estar ligado á uma dor de cabeça frequente que eu estava tendo, motivo pelo qual me pediu o eletro. pois é, só que agora minha dormencia passou para o quadril e abdome. è muito estranho, passo a mão e parece que tomei anestesia local nesses locais, está tudo dormente. Porque será que esa dormencia fica migrando em meu corpo. Antes de perceber a dormẽncia no quadril e abdome, os meus dedos de ambas as mãos também estavam. Estou preocupada, e mais ainda com a falta de interesse do neurologista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite. Luciana, não conseguiria sugerir nada sem estar com você em consulta, pois teria de examiná-la e tirar a história completa. Minha sugestão é rediscutir estes sintomas com o seu neurologista.

      Excluir
  5. Boa tarde Dr. vou complementar minha segunda postagem, mesmo ainda sem um posicionamento do senho. Em 2003 tive uma crise convulsiva sem razões aparentes, não tenho ninguém na família com quadro de epilepsia, também não tive febre, somente estava dormindo e acordei com meu namorado me pedindo pra eu me trocar pois iriamos ao médico pois eu tive uma crise convulsiva. O médico na época, que nem me recordo que era me receitou anticonvulsivo. Nunca tomei o medicamento nem fiz acompanhamento médico. Em 2008 tive outra crise, do mesmo modo que a primeira, estava dormindo e acordei com meu marido me levando para o hospital. Desde então faço acompanhamento com um neurologista e nunca mais tive crise alguma. No ano de 2010 tive esse mesmo sintoma que descrevi para o senhor (dormencia e formigamento) so que na barriga e braços, comentei com o neurologista que pediu que eu procurasse um dermatologista. fui ao dermatologista que me orientou a procurar um neuro. Pra não ficar nesse empurra empurra, resolvi esperar passar, e quinze dias depois não sentia mais nada. Tudo bem, continuei com o acompanhamento com o neorologista devido àquela convulsão em 2008. Todos os anos faço eletroencefalograma que sempre apresenta alterações. Em 2011 meu neurologista me pediu uma ressonância, onde no laboratório me fizeram três ressonãncias, uma na cabine aberta, na fechada e na fechada com contraste. Levei o resultado para o neurologista que me disse apenas: "se você tivesse uns 75 anos eu diria que sua ressonância estava normal, mas essa não é a estrutura cerebral de uma pessoa de 28 anos", ele disse isso devido à uma das citações od exame que cosntava "redução volumétrica do encefalo". Eu perguntei o que isso poderia me acarretar. Ele falou que minha estrutura cerebral era esta, que provavelmente eu já tenha nascido com essa redução. E ficou nisso. De lá pra cá volto nele uma vez por ano, onde ele me pede o eletro. Desculpe ocupar seu tempo, mas gostaria de saber o que eu tenho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo sua preocupação, Luciana. Mas ratifico que, mesmo com a história mais trabalhada, não poderia sugerir diagnósticos sem tê-la em consulta. Sugerir diagnósticos ou condutas em entrevista pela internet, sem examinar e conhecer o paciente, pode render sérios problemas ético-legais. Desculpe o posicionamento atual, mas não posso fazer muita coisa.

      Excluir
  6. Boa noite, minha avó caiu e após esse tombo sente dormência nas pernas e nos pés. Ela já passou por dois médicos, um disse que o caso dela é cirurgia, e o outro disse que não tem tratamento nem cura. Realmente não teria nenhum tratamento para esse caso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Daniele. Teria de ver sua avó, e saber o que ocorreu com ela, para afirmar ou negar isso.

      Excluir
  7. Poxa... É melhor ir no neurologista então.

    ResponderExcluir
  8. Bom Dia dr. não precisa se preocupar porque essa é minha ultima postagem, sei que você não vai publicar como não publicou nem respondeu minhas duas últimas postagens. Entendo que esse site tenha unicamente a intenção de exclarecer dúvidas, só entrei novamente para sugerir uma coisa: já que vc não responde as dúvidas das pessoas que postam perguntas, sempre as orienta a procurar um neurologosta, então por favor, nem abra espaço pra perguntas. Coloque seus artigos com seus conhecimentos e pontos de vista e pronto. Assim pessoas como eu e tenho certeza que muitas outras que perderam tempo tentatndo entender seus problemas não vão se sentir idiotas aguardando um parecer que vc nunca vai dar. Ah, só mais uma coisa, só entrei aqui porque na cidade que resido atualmente não tem um neurologista que preste. Só pensei que vc pudesse me ajudar, Caso vc pense em responder algo, por favor não precisa perder o seu tempo pois saindo daqui já vou excluir esse site dos meus favoritos e não tenho a intenção de entrar nunca mais. Obrigada. att. Luciana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe a ausência, Luciana, mas estava viajando a trabalho, e acabei não vendo as postagens do blog. Vi-as somente hoje. Bem, este site não tem o objetivo de esclarecer dúvidas, mas de orientar sobre o que é a neurologia e sobre a saúde do sistema nervoso. Há muitos termos e terminologias que os pacientes não conhecem, e para isso criei este blog. De modo algum utilizo este blog para dar parecer de doenças ou sintomas, até porque isso seria anti-ético e mesmo perigoso de minha parte. Deixo bem claro no inicio do blog que não posso sugerir diagnósticos sem ver o paciente em consulta, e sempre sugiro que um neurologista seja procurado, o que é o correto a ser feito. Mas também não posso me responsabilizar pela competência dos colegas. Se alguma pessoa perdeu tempo escrevendo para o blog, peço perdão, pois nunca foi a minha intenção fazer as pessoas perder tempo. Sempre que posso, sento em minha cadeira e escrevo, de coração aberto, os posts e as dúvidas, mas não posso sugerir diagnósticos. Outra coisa, já pensei milhares de vezes em acabar com a seção de perguntas e respostas, e acho que isso seria o correto a fazer, para que não haja mais mal entendidos como este. Bem, sinto pela sua saúde (sinto mesmo, pois sei como é não ter a saúde que queremos). Caso já tenha saído, espero que volte. Caso contrário, desejo tudo de bom para você, e que você encontre um médico que resolva definitivamente se problema.

      Att

      Flávio Sallem

      Excluir
  9. Boa noite Dr. Flávio!
    O senhor está de parabéns pela maneira como conduz o blog! Muito coerente!. Obrigada! Márcia

    ResponderExcluir
  10. Boa noite doutor Flávio!
    Estou há alguns dias com dormência na perna esquerda e doi é estranho,mas já sentia dormência no braço. Sou atleta ( malho diariamente) e faço ballet, nunca havia sentido esses sintomas. Será que é cansaço físico ou preciso ir a um médico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite. Seguramente, vá a um médico, de preferência um neurologista!

      Excluir
  11. Boa tarde, de uns dias para cá, acordo durante a noite com o braço ou perna dormente. Olhando aqui na net sobre problemas de circulação não encontrei nenhum motivo para isso, visto que, pratico exercícios físicos de 5 a 6 vezes por semana, tenho uma boa alimentação, bebo bastante água, n sou fumante nem ingiro álcool, não faço uso de nenhum medicamento e nem tenho nenhum tipo de problema de saúde como diabetes, hipertensão etc. Acho quem tenho uma boa imunidade raramente adoeço. A única diferença que notei no meu sono é que passo muito tempo dormindo em uma mesma posição, antes eu trocava de posição dormindo e fazia outras coisas como tirar a blusa de frio, ultimamente não faço nada dormindo para trocar de posição eu acordo sentindo "dor", dormência ou formigamento e se estou com calor tenho que acordar para tirar alguma peça de roupa ou cobertor. Será que é pq meu corpo n tem mais a "atitude" de resolver os problemas durante o sono e então me desperta para que eu resolva o incomodo?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Kamila. O motivo pelo qual o seu sono ficou "mais pesado" pode ser investigado por um neurologista. Já as dormências podem ter relação com o fato de você, por não se mover mais como antes, dormir por cima de um membro e levar a compressão temporária de um nervo ou de um conjunto de nervos que vão para o braço ou perna. Mas, novamente, isso tem de ser verificado por um neurologista em consultório, até mesmo para afastar outras causas de dormência.

      Excluir
  12. Bom dia dr. Há um bom tempo tenho sentindo dormência na perna esquerda, acima do joelho na parte de fora da perna, na maioria das vezes sinto assim assim que acordo, ou no meio da noite, é mais frequente quando durmo com a barriga para cima, ou se eu ficar muito tempo sentada, nesse caso não acontece com frequência. Pelos sintomas o senhor tem como me indicar qual especialista devo procurar, ou pelo menos me dizer com o que mais "parece" ser. Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite. Sugiro um neurologista para avaliar os seus sintomas.

      Excluir
  13. estou precisando muito de ajuda,
    a semanas estou sentindo dores nas costas doi pra respirar .
    e hoje acordei com muita dormência na perna esquerda .
    estou preocupada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite. Minha sugestão é procurar um serviço de urgência/emergência e passar por uma avaliação clínica. As causas para seus sintomas são muitas, desde problemas músculo-esqueléticos a doenças da coluna.

      Excluir

Coloque suas perguntas aqui. Mas lembre-se, consultas somente no consultório. Perguntas relativas a sugestões de diagnóstico e tratamento não serão respondidas. Espero que entendam. Obrigado.