domingo, março 25, 2012

O cerebelo

Palpe sua nuca. Você vai sentir uma proeminência óssea bem no meio. Passe a mão de um lado ao outro dessa proeminência. Você está palpando a área de localização de uma importante estrutura cerebral, o cerebelo. 


Observe abaixo:


https://encrypted-tbn2.google.com/images?q=tbn:ANd9GcRv90HZ4v_A8306o9J988y_fymIMpx1J4ceM6JizNvwsu7InSwURA
Essa figura demonstra o cerebelo, localizado abaixo dos lobos occipitais. Observe outra figura:


http://www.mult-sclerosis.org/cerebellum.gif
O cerebelo conecta-se com várias parte do encéfalo através de vias. O cerebelo conecta-se com o cérebro, com uma parte interna do cérebro chamada de tálamo (falaremos mais dele em outro tópico), com o tronco cerebral e com a medula espinhal, e através dela com o resto do corpo.


Observe ainda abaixo:


http://iacl.ece.jhu.edu/~bennett/art_files/image023.jpg
Esta é uma tractograrfia (avaliação por ressonância magnética das vias ou tratos do sistema nervoso central) mostrando os pedúnculos cerebelares, vias através das quais o cerebelo faz contato com o cérebro, o tronco cerebral e a medula espinhal. O pedúnculo cerebelar superior está em roxo, o médio em verde e o inferior em laranja.


E qual a função do cerebelo? 


Você já deve ter ouvido falar que o cerebelo cuida do equilíbrio. Mas é bem mais que isso. 


Fique em pé, junte bem os pés. Você consegue ficar equilibrado nesta posição? Se sim, você faz isso por que o seu cerebelo está funcionando bem. Agora coloque um pé na frente do outro, um tocando o outro. Você consegue se equilibrar assim? Se sim, é por que o seu cerebelo está funcionando bem.


Fique em cima de um pé só (caso você não tenha nenhum problema). Se você consegue fazer isso, parabéns. Seu cerebelo está em ordem. 


A estes testes, chamamos de testes de equilíbrio axial estático, ou seja, equilíbrio do eixo do corpo com o corpo parado. 


O equilíbrio axial dinâmico é testado pedindo-se ao paciente para andar em marcha tandem, ou seja, um pé na frente do outro. A própria marcha, o modo de andar, demonstra o equilíbrio. Pessoas que estão bêbadas oferecem o melhor exemplo para alterações de marcha em pacientes com doenças do cerebelo. Isso por que o álcool interfere com as funções cerebelares. Observe um bêbado andando. Ele não sabe para onde vai, troca passos, cai para qualquer lado. Assim pode ser a marcha de um paciente com doença cerebelar, mesmo sem estar com um pingo de álcool no sangue.


O cerebelo também é responsável pela sinergismo do corpo, ou seja, a capacidade de uns músculos e articulações funcionarem para possibilitar um movimento feito por outro músculo. Fique em pé, dobre o corpo para a frente tentando tocar seus pés. Os seus joelhos vão para trás, certo? Quando você flete o corpo para a frente, seu centro de massa ou de gravidade vai para a frente e você pode  cair, e a extensão dos joelhos ocorre para que você não caia. Fazendo isso, o seu centro de gravidade (o centro físico do seu corpo) fica mais ou menos estático, e você não cai para a frente. 


Observe abaixo:


https://encrypted-tbn3.google.com/images?q=tbn:ANd9GcT5g0QH0p9e5fqR13Zi0hAKwu2zN3wTsG_LzvqggroVrJMFu_XAgw
E mais:


https://encrypted-tbn2.google.com/images?q=tbn:ANd9GcRDhkO_uPJCYLn1cNDynDiz4IobC26tfSNYIFKsxX7dqYK13kVX
C.G. é o mesmo que centro de gravidade, e em uma pessoa normal de estatura mediana, aproxima-se mais ou menos do umbigo.


Da mesma forma, quando você joga o corpo para trás, seus joelhos vão para a frente e seu quadril também, pois aí seu centro de gravidade é deslocado para trás, e você não cai para trás.


Lesões e doenças do cerebelo causam dissinergia, que é justamente a impossibilidade ou a incapacidade dos músculos de coagirem e manterem o equilíbrio e a força do corpo ou de uma articulação. Nos exemplos dados acima, um paciente com doença do cerebelo cairia ou para a frente ou para trás. Para os lados é a mesma coisa.


https://encrypted-tbn1.google.com/images?q=tbn:ANd9GcTzKoildFWrKdhjDGP6jaU1il4Izt_8ExQ3ie8mCB8oWqPiBHfjCg




https://encrypted-tbn2.google.com/images?q=tbn:ANd9GcT2-m714ZxujHBMA8kHgbi57EbUu-dp1ePDGA-F7RHDAzdmqPeFNg
Para fazer o que está mulher está fazendo, você também precisa do cerebelo.


E aí você vai no neurologista, e depois de contar toda sua história, ele vai te examinar. E ele pede, em um dado momento do exame, para você encostar o dedo no nariz, e abrir o braço, e encostar o dedo de novo, e assim vai, um lado depois o outro. E você faz, mesmo achando engraçado ou se perguntando para que tudo aquilo. Mas para que é isso??


Isso é um antigo teste de equilíbrio apendicular, dos membros. Temos o teste do índex-nariz, que é esse sobre o qual falei, onde o paciente abre o braço e encosta o dedo na ponta do nariz. Há também o índex-índex, onde o paciente encosta o dedo na ponta do dedo do médico, e os testes de membros inferiores. 


O cerebelo também é responsável pela coordenação, e é por isso que estes testes acima são feitos. Para testar a coordenação de suas mãos e dedos.


Por causa do cerebelo, você consegue pegar um copo sem derrubá-lo, pegar um copo de plástico sem destruí-lo ou esmagá-lo, tocar no seu nariz sem bater em seu rosto, tocar sutilmente em uma parede com a pontinha do seu dedo, e tantas outras coisas. 

Um comentário:

Comente na minha página do Facebook - Dr Flávio Sekeff Sallem,
Médico Neurologista