terça-feira, maio 13, 2014

O que seria de você sem o labirinto?

Inicialmente, o que é o labirinto? Há um post no blog sobre isso aqui. Mas vamos fazer uma breve revisão.

Olhe atentamente as figuras abaixo:

http://www.earsite.com/sites/default/files/userfiles/images/general-anatomy/ga1--temporal-bone-anatomy.jpg
http://apbrwww5.apsu.edu/thompsonj/Anatomy%20&%20Physiology/2010/2010%20Exam%20Reviews/Exam%204%20Review/15-27_Labyrinth.JPG
Na figura de cima, vemos o ouvido, e dentro dele as estruturas que controlam o equilíbrio (o labirinto e os órgãos otolíticos) e a audição (cóclea). Os ossículos (estribo, bigorna e martelo) funcionam com meio de transferir a energia do som que se choca contra o tímpano (eardrum) para o ouvido interno.

Já na figura de baixo, vemos em mais detalhe estes órgãos. O labirinto com seus canais anterior, posterior e lateral, os órgãos otolíticos (sáculo e utrículo) e a cóclea. Estes órgãos são minúsculos, seu conjunto sendo um pouco maior que a unha do seu dedão da mão. 

E são estes minúsculos conjuntos de ossos e membranas que controlam nosso equilíbrio e nossa audição.

Imagine que você está correndo na rua, exercitando-se, e vê uma placa na sua frente. Você consegue ler o que está escrito na placa sem parar de correr? Se sim, seu labirinto funciona muito bem. Há pessoas que não conseguem, ou por que sentem enjôo e tontura (ou seja, o conjunto labirinto-cérebro não está adaptado para fixar coisas em movimento), ou você tem doença dos dois labirintos, o que ocasiona perda da capacidade de focalizar coisas em movimento.

Se seu labirinto não funcionasse dos dois lados, seria isso que você veria se estivesse correndo:

Otoneurologia Atual - Zuma e Maia et al, 2014

Estranho não?? Isso ocorreria porque você perderia a capacidade de fixar a imagem na retina enquanto sua cabeça pula, literalmente, para cima e para baixo enquanto você corre ou anda. Quem faz isso, corrige distorções de movimento de forma tão rápida, é o labirinto. 

Olhe para a tela do computador, e fixando em um ponto dela vire só sua cabeça, ora para um lado, e depois para outro. A tela se move? O labirinto possui uma velocidade de resposta a estímulos visuais muito rápida, mais rápida do que o próprio sinal visual (o labirinto demora 15 milissegundos ou ms, ou seja, 15/1000 segundos, para responder a uma modificação de posição da cabeça, enquanto as vias visuais demoram 70 ms). 

Mas voltando ao nosso experimento, quando você vira a cabeça, a tela se move? Se não, é porque seu labirinto mantém a imagem fixa para que você não a perca. E isso ocorre dos dois lados. E isso é normal. Isso ocorre também ao abaixar ou levantar a cabeça com os olhos fixos em algo. Isso é necessário para que saibamos o que está ocorrendo sem desviar a atenção do ambiente, e também como forma de proteção contra estímulos agressivos externos (se fossemos homens da caverna caçando presas e fugindo de tigres dentes-de-sabre (fale esse nome rápido, sem respirar, três vezes!!)). Nesse experimento, nosso cérebro participa também, pois duas áreas cerebrais, uma área frontal e outra parietal, participam do controle do labirinto e dos movimentos lentos da cabeça. 

http://1.bp.blogspot.com/_dnXyBKRt-NY/TFH3r3BmjxI/AAAAAAAAABk/qd4QrS7geME/s1600/humanlobes.gif
Voltaremos a falar mais sobre isso em outros posts. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente na minha página do Facebook - Dr Flávio Sekeff Sallem,
Médico Neurologista